Áreas

21/06/2017 - 12:15
O presidente da Prodepa, Theo Pires e o gerente de Projetos de Cidadania, Tiago Cardoso, defenderam a segunda fase do projeto para aprovação e habilitação junto ao PDRS-X

"Xingu Conectado”, projeto da Empresa de Tecnologia da Comunicação e Informação do Estado do Pará (Prodepa), em parceria com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Ministério das Comunicações e a Telebras, aprovado pelo Comitê Gestor do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu (PDRS-X), chegou a fase 2. O presidente da Prodepa, Theo Pires e o gerente de Projetos de Cidadania, Tiago Cardoso, defenderam a segunda fase do projeto para aprovação e habilitação junto ao PDRS-X. O resultado oficial sai no início de julho.

O PDRS-X tem a finalidade de implementar políticas públicas e iniciativas que proporcionem o desenvolvimento sustentável e a melhoria da qualidade de vida de mais de 400 mil pessoas que habitam os municípios de Altamira, Anapu, Brasil Novo, Gurupá, Medicilândia, Pacajá, Placas, Porto de Moz, Senador José Porfírio, Uruará, Vitória do Xingu e São Félix do Xingu.

Esse projeto também trará a oportunidade de aumentar a presença dos Governos Estadual e Federal na região com o auxílio da tecnologia e de promover a aproximação da sociedade às políticas públicas através de serviços eletrônicos de governo. Além disso, com a parceria da Telebras no projeto, será possível também chegar a iniciativa privada e ao cidadão, pois a Telebras tem como missão a implantação do PNBL (Plano Nacional de Banda Larga) que objetiva levar ao cidadão internet banda larga a preços populares.

Pensando em projetos estruturantes, o PDRS-X voltou atenção para a internet, porque muitos outros projetos pediam conectividade. Então, lembraram que a Prodepa havia submetido projetos em 2013 e 2015, e a chamaram, junto com o Governo Federal, representado pelo Ministério das Comunicações e Telebras, para que apresentassem em conjunto um projeto para atender toda a região.

Assim, Telebras e Ministério das Comunicações, em consenso, decidiram que como a Prodepa já tinha os projetos, eles seriam revisados e submetidos à câmara técnica de infraestrutura do PDRS Xingu. Cada câmara técnica tem um limite orçamentário, e fazer um projeto em uma região grande como o Xingu não é barato, pelas dificuldades, pelas distâncias, etc. E o projeto para ligar todos os municípios extrapolava o limite orçamentário naquele ano. Por isso, com um limite próximo de 10 milhões, o projeto contemplou a maioria dos municípios, mas não todos.

A primeira fase começou a ser executada no início de 2017, atendendo nove municípios com a implantação da rede de fibra óptica. Altamira, Brasil Novo, Medicilândia, Vitória do Xingu, Uruará, Placas, Pacajá, Anapú e Senador José Porfírio, num total de 273,7 km de backbone em fibra óptica. Além do backbone¹ em fibra óptica, será implantado também uma infovia em rádios de alta capacidade com frequência licenciada para interligar as cidades de Vitória do Xingu e Senador José Porfírio. Ainda em julho, Brasil Novo e Vitória do Xingu estarão conectadas. E até dezembro deste ano, as outras sete cidades serão entregues, concluindo assim a primeira fase do projeto.

“O Xingu Conectado fase 2, vai ligar os municípios de Porto de Moz e Gurupá. As duas cidades serão ligadas via rádio a partir de Almerim, utilizando o linhão da Isolux, em parceria. O projeto está orçado em 3,5 milhões de reais. Para viabilizá-lo, o governo do Estado vai investir outros três milhões para iluminar a fibra da Isolux”, explica Tiago Cardoso.

Com a aprovação e implantação do projeto, o “Xingu Conectado” trará enormes benefícios tanto para a região como para o Estado como um todo. Entre eles: a integração regional, a redução de custos com comunicação de dados, a geração de mão de obra incluída digitalmente, o fomento para o desenvolvimento industrial e tecnológico do Pará, maior divulgação da cultura local, o fortalecimento do comércio da região com vendas via internet, o acesso aos serviços eletrônicos do Governo, melhora na qualidade do serviço público e a contribuição para o crescimento do PIB paraense.

O projeto será executado pelo Instituto Avaliação, gestor do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu com o acompanhamento técnico da Prodepa e da Telebras. Após a implantação, será firmado um acordo entre a Telebras e a Prodepa que cederá metade de toda infraestrutura construída para a Telebras.

¹ - No contexto de redes de computadores, o backbone designa o esquema de ligações centrais de um sistema mais amplo, tipicamente de elevado desempenho.