Áreas

01/09/2017 - 10:30
O presidente da Prodepa, Theo Flexa Ribeiro Pires (e), o procurador-geral Ophir Cavalcante Jr., a desembargadora Suzy Elizabeth Cavalcante Koury e o presidente do TJE, desembargador Ricardo Ferreira Nunes (d)

O Governo do Pará, por meio da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), firmou um Termo de Cooperação Técnica nesta quinta-feira (31) com o Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJE-PA) e Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa), visando à integração do Estado através da fibra óptica, ampliando o acesso à informação e ao conhecimento para a população em todo o Estado. Outro objetivo é o interesse comum de integração tecnológica e administrativa nas áreas de treinamento, capacitação e engenharia das instituições envolvidas. A cerimônia ocorreu na sede do TRT da 8ª Região, em Belém.

A cooperação técnica entre os órgãos pretende atingir o desenvolvimento de ações estratégicas nas áreas de tecnologia da informação e engenharia, por intermédio da formação de um comitê permanente e de grupos de trabalho voltados à padronização tecnológica, uniformização de procedimentos e gerenciamento de informações, que possibilitem o intercâmbio de pessoal técnico, sistemas de dados e o compartilhamento de projetos e infraestrutura tecnológica e de suporte.

O acordo vai viabilizar a realização de treinamentos e capacitação de magistrados e demais servidores das instituições, a possibilidade de trabalho em parceria em processos de licitação e a implantação conjunta do Sistema de Processo Judicial Eletrônico (PJE,) pelo TRT 8ª Região e TJE-PA, quando for considerado viável para os órgãos que celebraram o acordo. Atividades que tenham impactos técnicos e operacionais significativos também poderão ser objeto do termo de cooperação.

Avanço - “O governo do Estado já instalou mais de 1.500 quilômetros de fibra óptica em diversas regiões do Pará. É exatamente neste sentido que a assinatura deste termo de cooperação é importante, porque é preciso ir além e avançar ainda mais no processo de inclusão digital da população, proporcionando cidadania e o acesso a diversos serviços. É fundamental garantir efetividade a essas ações e assegurar que as pessoas possam exercer seus direitos”, frisou o procurador-geral do Estado, Ophir Cavalcante Jr.

“Precisamos usar a criatividade e encontrar soluções rápidas e econômicas. A tecnologia da informação é considerada o coração de uma empresa pública ou privada. Por isso, a união de todas essas instituições é fundamental para o aperfeiçoamento das ações, em benefício da população paraense”, destacou o presidente do TJE-PA, desembargador Ricardo Ferreira Nunes.

Por rios e florestas - O presidente da Prodepa, Theo Carlos Flexa Ribeiro Pires, destacou as dificuldades e os desafios geográficos e populacionais da Amazônia para o incremento das ações da área de tecnologia da informação. “É necessário trilhar caminhos que facilitem e viabilizem a infraestrutura de fibra óptica, levando o sinal através dos rios e da floresta, trabalhando em conjunto e compartilhando orçamentos na direção dos nossos esforços. Só desta forma é possível atender mais rápido e melhor a sociedade”, ressaltou.

A desembargadora Suzy Elizabeth Cavalcante Koury, presidente do TRT da 8ª Região, disse que “o termo representa a possibilidade de aproximar e interligar as comunidades paraenses, a inclusão e o acesso à cidadania. O conhecimento que será gerado vai contribuir para o desenvolvimento do Estado. A cooperação faz a diferença na construção de uma sociedade melhor”.

 

Fonte: PGE